Suas Dúvidas

Quais são as suas dúvidas?

Navegue nas principais questões formuladas pelos participantes de nosso projeto ou envie sua pergunta, preenchendo o formulário abaixo.

O que significa apadrinhar?

Apadrinhar significa proteger, defender, cuidar, patrocinar ou auxiliar uma criança ou adolescente em seu processo de crescimento e amadurecimento pessoal ou profissional.

Quem pode apadrinhar?

Qualquer pessoa ou empresa que deseje colaborar com o desenvolvimento de uma ou mais crianças ou adolescentes e/ou com as instituições de acolhimento.

Quais são as formas de apadrinhamento existentes?

Existem três modalidades de apadrinhamento: colaborador, provedor e afetivo.

O que é o apadrinhamento colaborador?

É quando ocorre a prestação de um serviço de um padrinho ou madrinha para uma ou mais crianças ou adolescentes ou mesmo para toda uma instituição de acolhimento.

O que é o apadrinhamento provedor?

É o vínculo de quem oferece suporte material e/ou financeiro a uma ou mais crianças ou adolescentes ou a uma instituição de acolhimento.

O que é o apadrinhamento afetivo?

É um vínculo assumido por quem assume o compromisso de acompanhar, orientar e apoiar a educação, o desenvolvimento e o projeto de vida de uma ou mais criança ou adolescente em situação de acolhimento institucional.

Como é realizado o apadrinhamento afetivo?

Os candidatos se inscrevem no programa, pelo site, e a equipe do Projeto Apadrinhar fará contato para formalizar o vínculo. Em datas previamente agendadas, o padrinho ou madrinha afetivo (a) entregará a documentação necessária (RG, CPF e comprovante de residência) e participará de alguns encontros de orientação sobre o papel que será assumido. Após essa etapa, o padrinho ou a madrinha proporcionará à criança ou adolescente experiências fora da rotina diária da instituição, por meio de visitas, passeios, comemorações de datas especiais ou mesmo colaborando com sua qualificação pessoal ou professional, estimulando e proporcionando o acesso a cursos, estágios em instituições, reforço escolar, prática de esportes etc.

Como é realizado o apadrinhamento afetivo?

Os candidatos se inscrevem no programa, pelo site, e a equipe do Projeto Apadrinhar fará contato para formalizar o vínculo. Em datas previamente agendadas, o padrinho ou madrinha afetivo (a) entregará a documentação necessária (RG, CPF e comprovante de residência) e participará de alguns encontros de orientação sobre o papel que será assumido. Após essa etapa, o padrinho ou a madrinha proporcionará à criança ou adolescente experiências fora da rotina diária da instituição, por meio de visitas, passeios, comemorações de datas especiais ou mesmo colaborando com sua qualificação pessoal ou professional, estimulando e proporcionando o acesso a cursos, estágios em instituições, reforço escolar, prática de esportes etc.

Quais são os requisitos que devo cumprir para ser um padrinho ou madrinha afetivo (a)?

É necessário que você seja maior de idade e que tenha, no mínimo, 16 anos a mais do que a criança ou o adolescente que será apadrinhado. Não há qualquer restrição quanto ao estado civil do candidato. Para apadrinhar, é fundamental que você tenha o desejo de partilhar seu tempo e afeto com uma ou mais crianças ou adolescentes atendidos por uma instituições de apadrinhamento.

 

Para tornar-se padrinho ou madrinha, você não pode possuir nenhuma demanda judicial envolvendo uma criança ou adolescente, não pode ter nenhuma dependência química, deve aceitar o acompanhamento da equipe técnica do programa e precisa estar disposto a cumprir as regras estabelecidas pela instituição e pelo Projeto Apadrinhar, que serão apresentadas, explicadas e reforçadas durante o todo o processo de apadrinhamento.

No apadrinhamento afetivo, o padrinho ou madrinha têm autonomia para fazerem qualquer atividade com as crianças ou adolescentes com as quais estão vinculados?

Desde que a atividade seja aprovada e acompanhada pela instituição de acolhimento e que sejam respeitadas todas as regras e normas apresentadas pelos responsáveis pelo Projeto Apadrinhar ou pela instituição de acolhimento.

Como o padrinho ou a madrinha conhecem os seus afilhados?

O primeiro contato entre o padrinho ou madrinha com o(s) seu(s) afilhado(s) ocorre após a formalização do vínculo com o Projeto Apadrinhar e a fase de preparação para o apadrinhamento afetivo.

Qual é a diferença entre o apadrinhamento afetivo e a adoção?

O apadrinhamento afetivo é bem diferente de um processo de adoção, pois a responsabilidade legal e os compromissos financeiros relacionados à criança ou ao adolescente apadrinhado continuam cabendo à instituição de acolhimento. Quem não quer ou não pode assumir a guarda, tutela ou adotar uma criança, mas que deseja partilhar seu tempo e afeto com ela tem no apadrinhamento afetivo uma grande oportunidade. O apadrinhamento afetivo propicia, porém, uma possibilidade remota de reiserção familiar e de adoção, mas não há esse compromisso da parte do padrinho ou madrinha.

O que devo fazer para adotar uma criança?

Entre em contato com a Vara de Infância mais próxima à sua residência e lá você receberá todas as informações.

O que as crianças ou adolescentes ganham quando são apadrinhadas?

As crianças e os adolescentes apadrinhados recebem carinho, fortalecem valores e obtêm auxílio em relação às suas questões emocionais. Eles ganham a oportunidade de construírem laços de afeto e de terem apoio material, com possibilidades de amparo educacional e profissional, a partir de vínculos com homens ou mulheres que possuem disponibilidade emocional e/ou financeira para tornarem-se padrinhos ou madrinhas.

Como posso tirar outras dúvidas sobre o Projeto Apadrinhar?

Você pode ligar para (21) 3470-9800 ou enviar a sua dúvida pelo nosso site.